top of page
Como tudo começou
Sobre nós
Como tudo começou

​Em 2011, com o incentivo do amigo e grande consultor literário internacional James McSill, a educadora sulista Terezinha Osmari Bagatini lançou as bases para a criação de uma Editora de livros, com a qual se tornou empresária das palavras e do texto. Combinação perfeita! 

 

Nasceu, então, em São Miguel do Oeste, SC, a Mais Que Palavras (MQP), uma empresa produtora de cultura e de perfil persistente e humanizado.  

Desde a sua fundação, um de seus propósitos básicos tem sido a publicação de livros de histórias fantásticas para fazer parte de lares e instituições de realidades distintas, sobretudo as menos assistidas. São obras inéditas, bem-produzidas e reflexivas, e que podem contar com sugestões lúdicas e apresentações artísticas. 

Além disso, a editora promove apresentações musicais e teatrais, cursos de escrita e de desenho criativo, também suporte psicopedagógico e motivacional para crianças, adolescentes e jovens de classe média/baixa.

Esse conjunto de produções e ações acontece em aliança com outras organizações e representações, de modo a causar maiores impactos, como o estreitamento de relações entre os indivíduos de uma mesma sociedade e seu entorno; o bem-estar individual e comunitário. 

Valores Fundamentais
102349.fw.png
3aa97f1b-transformar-mobilidade-icone-valores.fw.png
kisspng-insight-artificial-intelligence-predictive-analyti-insights-5b163f212d6343.fw.png
Expandir cultura literária de inclusão social, educacional e ambiental, com especial atenção ao livro e ao campo das artes cênicas, buscando promover o entretenimento, o pensamento, o desenvolvimento letrado e democrático na vida de crianças e adolescentes, seus familiares e educadores.
Ser uma empreendedora da cultura literária e artística com reconhecimento nacional, administrada a partir de parcerias de trabalho compromissadas com o engajamento socioeducacional humanizado, letrado e inclusivo.

Zelar pela qualidade dos livros publicados;
Colaborar com o acervo literário brasileiro;
Ser exemplo de acessibilidade e inclusão;
Despertar a inteligência emocional;
Promover letramento em áreas distintas;
Atuar com responsabilidade socioambiental;
Respeito à vida humana, animal e vegetal;
Manter persistência e aperfeiçoamento;
Atuar em parceria com o 1º, 2º e 3º setor;
Satisfação de SER Mais Que Palavras.
Áreas gerais de atuação

Publicação de livros de literatura para crianças e adolescentes, como livros para jovens e adultos;

Ação complementar às literaturas publicadas, constituída com medidas socioeducativas e o fomento de leituras;

Defesa de direitos fundamentais na infância e na juventude;

Promoção da cultura literária interligada há outras áreas;

Envolvimento comunitário a partir de livros e artes cênicas;

Empreendedorismo editorial e publicação de novos escritores;

Fortalecimento de ações de proteção de crianças em suas distintas etapas da infância;

Enriquecimento da cultural nacional brasileira.

 

Desenvolvimento Sustentável

As temáticas dos livros desta Editora, e suas expressões artísticas literárias complementares, atendem inúmeros objetivos da lista da ODS, sendo os principais:

  • ODS 3 - Saúde e Bem-estar;

  • ODS 4 - Educação de Qualidade;

  • ODS 5 - Igualdade de Gênero;

  • ODS 6 - Água Potável e Saneamento;

  • ODS 8 - Trabalho Descente e Crescimento Econômico;

  • ODS 10 - Redução das Desigualdades;

  • ODS 11 - Cidades e Comunidades Sustentáveis;

  • ODS 12 - Consumo e Produção Responsáveis;

  • ODS 13 - Ação Contra a Mudança Global do Clima;

  • ODS 15 - Vida Terrestre;

  • ODS 16 - Paz, Justiça e Instituições Eficazes;

  • ODS 17 - Parcerias e Meios de Implementação.

 

Além disso, a Mais Que Palavras colabora grandemente com a implantação e  sustentação da “Política Nacional de Leitura e Escrita estabelecida pelo Plano Nacional de Leitura e Escrita (PNLE), que define a importância de se estabelecer estratégia permanente quanto à promoção do livro, da leitura, da escrita, da literatura e das bibliotecas de acesso público no Brasil. Instituída pela Lei nº 13.696/2018 em 13 de julho de 2018, nascida a partir de inúmeras discussões realizadas ao longo de 10 anos por meio das atividades do Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL) e que, ao menos na grande maioria dos municípios, ainda não foi efetivamente colocada em prática. É, entretanto, uma organização apta a colaborar com a ampliação da cultura letrada e literária, fundamentada com base legal, alinhada as suas próprias políticas de estímulo à leitura e ao conhecimento.

Estratégia conduzida inicialmente por produtores editores, atores e escritores, posteriormente guiadas por bibliotecários, professores, familiares, lideranças sociais e pessoas em geral. Rumo ao maior fomento cultural literário, socioeducativo e inclusivo. 

 

Alinhamento às diretrizes do MEC

O olhar metodológico desta Editora tem seu fundamento nas diretrizes que amparam o livro, a leitura e a escrita, como com o Programa de Alfabetização do MEC “Conta pra mim”, este, interligado ao PNLE e ao PNLL, que, entre outros pontos, discorre sobre a importância de: universalizar o direito ao acesso ao livro, à leitura, à escrita, à literatura e às bibliotecas brasileiras; promover articulação entre políticas de estímulo à leitura, ao conhecimento, às tecnologias e ao desenvolvimento educacional, cultural e social do País...; democratizar o acesso ao livro e aos diversos suportes à leitura por meio de bibliotecas de acesso público, entre outros espaços de incentivo à leitura, de forma a ampliar os acervos físicos e digitais e as condições de acessibilidade; fomentar a formação de mediadores de leitura e fortalecer ações de estímulo à leitura, por meio da formação continuada em práticas de leitura para professores, bibliotecários e agentes de leitura, entre outros agentes educativos, culturais e sociais; incentivar a expansão das capacidades de criação cultural e de compreensão leitora, por meio do fortalecimento de ações educativas e culturais focadas no desenvolvimento das competências de produção e interpretação de textos.

bottom of page